Número de casos de febre amarela no Brasil sobe para 35

O número de casos de febre amarela no Brasil subiu para 35, o que significa que em uma semana aumentou em 24 os registros da doença no Brasil. O último boletim do Ministério da Saúde apontava apenas 11 casos de febre amarela. A maioria dos registros ocorreu na região Sudeste, em São Paulo e Minas Gerais, onde o número de mortes chegou a 20. No último relatório, apenas 4 mortes foram registradas.

 São Paulo é o estado com mais óbitos, 11 pessoas. 145 casos suspeitos de febre amarela permanecem em investigação. Segundo o Ministério, os casos envolvem pessoas que moram na zona rural ou estiveram em área silvestre.

 Os dados foram divulgados nesta terça-feira, e são referentes ao período de julho de 2017 até o dia 14 de janeiro. Mesmo com o aumento de casos, de acordo com o secretário-executivo da pasta, Antônio Nardi, ainda não se pode falar em surto da febre amarela no país.

 Para os brasileiros que vão viajar ao exterior com destino a países que exigem o certificado internacional de vacinação, a determinação é que eles não tomem dose fracionada, e sim a dose padrão, pois a fracionada não é a aceita nesses casos. A vacina deve ser tomada pelo menos 10 dias antes da viagem.

 É importante também que a imunização seja feita pela população que mora nas áreas com recomendação da vacina. Até março deste ano, 77 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia vão realizar campanha de vacinação com doses fracionadas e padrão contra a febre amarela. Os demais residentes da região Sudeste, além das regiões Sul, Centro-Oeste e Norte, e dos estados do Maranhão, da Bahia e do Piauí, também devem se imunizar.

 A febre amarela é uma doença infecciosa grave, transmitida por mosquitos. As primeiras manifestações da doença são repentinas; o paciente tem febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

Fonte: Agência Brasil 

ImgMateria_Fevereiro2017-03_FebreAmarela

Data: 17/01/2018
2017 - Todos os Direitos Reservados à Rádio Pomerode.
Site desenvolvido por:
Alho-poró e DM System