Sete áreas de Blumenau possuem focos de escorpiões

Em novembro de 2017, a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde (Semus), por meio da Vigilância Sanitária e Ambiental, iniciou a implementação de um Plano de Ação e Prevenção, com o objetivo de diminuir e prevenir os acidentes e focos de escorpião amarelo (Tityus serrulatus) no município de Blumenau.

Após o cruzamento de dados relativos a denúncias recebidas por meio da Ouvidoria da Saúde e registros de acidentes notificados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) nos últimos cinco anos, a Vigilância Sanitária e Ambiental de Blumenau identificou sete áreas com a presença do escorpião, que compreendem regiões dos bairros Itoupava Norte, Itoupava Central, Testo Salto e Salto do Norte.

Atualmente, os trabalhos concentram-se em duas zonas delimitadas no bairro Itoupava Norte, abrangendo as ruas 2 de Setembro, 1º de Maio, Aurora, Alfons Pfuetzenreiter, São Jerônimo, Santo André, São Lourenço, entre outras. Nessas localidades, profissionais da Prefeitura realizaram visitas aos domicílios para coletar informações, além de reuniões para instruir os moradores. Também houve buscas noturnas de escorpiões e orientações para uso de armadilhas adesivas.

O coordenador de Fiscalização Sanitária, Saneamento Ambiental e Zoonoses, Valdecir Argenton, explica a importância das ações a fim de evitar a proliferação desses escorpiões. “Trata-se de uma espécie extremamente adaptada a áreas urbanizadas e possui reprodução partenogenética (sem necessidade de fecundação dos óvulos), na qual cada escorpião pode ter até duas posturas por ano. É um problema localizado e estamos colocando em prática esse plano para termos o controle da situação”.

O Plano de Ação estabelece a realização de reuniões com moradores de áreas de risco para explanação de dúvidas e instruções; mutirões de buscas ativas noturnas; autuações e orientações nas residências com situações que permitam o abrigo ou proliferação de escorpiões; monitoramento semestral das residências das áreas de foco; e capacitação dos técnicos do município quanto ao manejo e captura dos animais.

O trabalho desenvolvido em conformidade com as diretrizes do Manual de Controle de Escorpiões do Ministério da Saúde (2009) abrange três eixos: diagnóstico do problema; ações de controle e monitoramento; e medidas de educação e conscientização da população, além de atualização dos profissionais de saúde e acompanhamento dos indicadores. De acordo com o Ministério, essa é a espécie de escorpião mais relacionada a acidentes graves e com registro de óbitos. Desde 2007, houve oito casos de picadas de escorpião registrados em Blumenau, porém sem vítimas fatais.

O que fazer em casos de acidentes?
- Limpar o local da picada com água e sabão;
- Procurar orientação médica imediata e mais próxima do local de ocorrência do acidente (ESF, AG ou hospital de referência);
- Se for possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde, pois a identificação do escorpião causador do acidente pode auxiliar o diagnóstico.

Fonte: Felipe Elias - Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Blumenau

Data: 15/03/2018
2017 - Todos os Direitos Reservados à Rádio Pomerode.
Site desenvolvido por:
Alho-poró e DM System