Entidades se manifestam contra regionalização da Polícia

A partir do próximo dia 10 de dezembro, segundo portaria expedida pela Delegacia Regional de Polícia, todos os flagrantes de delito registrados em Pomerode a partir das 19h até às 12h do dia seguinte e também durante todo o final de semana, deveriam ter seus autores, vítimas e/ou testemunhas conduzidas à Central de Polícia de Timbó para serem efetuadas. No final da última semana, prefeitura, Polícia Militar e entidades de classe foram informadas através de uma portaria da Polícia Civil que um novo procedimento seria implementado na próxima segunda-feira e que isto causaria o desguarnecimento do município durante algumas horas.

 
De acordo com o Tenente da Polícia Militar, Fabio de Lucca, o deslocamento para Timbó no período em que a Delegacia de Pomerode estiver sem expediente ficaria por conta de uma viatura da PM e que, por falta de efetivo, deixaria a polícia sem a possibilidade de uma resposta imediata caso hajam novas ocorrências enquanto uma viatura de Pomerode estivesse em Timbó para realizar o flagrante. Além disso, segundo o policial militar, rondas e operações policiais teriam que ser reduzidas para poupar o contingente de combustível que a PM tem à disposição.
 
Por este motivo, entidades de classe do município como Avip, Acip, Asseapo, CDL, membros da OAB, Conseg e Comtur, se reuniram na tarde desta segunda-feira e estarão realizando uma reunião com o delegado regional ainda esta semana para tentar reverter a decisão. O repórter Lucas Adriano esteve na reunião da Acip convocada na tarde de segunda-feira e conversou com os diretores da entidade sobre a medida, além de também ouvir o tenente da Polícia Militar de Pomerode sobre o prejuízo que a comunidade teria com esta decisão.
 
Ouça abaixo a íntegra da matéria.

Data: 05/12/2018
2017 - Todos os Direitos Reservados à Rádio Pomerode.
Site desenvolvido por:
Alho-poró e DM System